BIG BANG em Debate (2)

Será que existiu o Big Bang?

Dextter1ª Razão – Em 1924, o astrônomo Edwin Hubble descobriu que determinados ‘objetos astronômicos’ … – então conhecidos como ‘nebulosas espirais‘… – na verdade, eram outras galáxias… (‘universos ilhas’); com bilhões de estrelas cada uma…e, que se encontravam a enormes distâncias da Terra.

Durante os anos seguintes… ele se dedicou   a medir suas distâncias e velocidades… – e descobriu que – quanto mais distante está situada a galáxia…maior sua velocidade de afastamento – sendo estas, 2 grandezas diretamente proporcionais. Em outras palavras…descobriu que ‘o Universo estava em expansão’.

O próprio Hubble não se dera conta do significado de sua descoberta, mas Lemaître sim. Com isso, o mundo científico reconheceu afinal, o nascimento da 1ª teoria cosmológica do universo em expansão… – Como o universo está em expansão … se olharmos para trás no tempo… a densidade de matéria no universo deve ter sido bem mais alta do que a atual. A posição de Lemaître era de fato radical:

‘o universo teria começado como um ponto… – infinitamente                           pequeno, no qual a curvatura do espaço-tempo seria infinita’.

(Não há sentido em se perguntar o que aconteceu antes desse                           evento… — uma vez que o tempo cronológico teve início ali…)

2ª Razão – George Gamow, Ralph Alpher e Robert Herman…foram responsáveis pela previsão teórica, cuja comprovação experimental viria a ser uma das mais importantes da história da física————————–‘a radiação cósmica de fundo’——————————

Após o Big Bang – com o passar do tempo, a temperatura do universo, que no início seria extremamente alta, cairia, progressivamente. Enquanto a temperatura estivesse acima de um certo limite, não haveria átomos formados… – pois os elétrons possuindo alta energia cinética, não se ligariam aos prótons… Estando livres… os elétrons estão aptos a absorver fótons de quaisquer energias. E, dessa maneira, todo o universo é opaco à radiação.

Quando a temperatura atinge um certo limite – os elétrons se ligam aos prótons, num processo que chamamos recombinação, e a radiação dispersa no universo está livre   para se propagar… O universo, nessa etapa… é dito, transparente à radiação.

O espectro dessa radiação residual é característico da temperatura do mesmo, no instante em que este se torna transparente à radiação. Mas…conforme o universo se expande, essa ‘radiação residual’ terá seu comprimento de onda deformado – já que a escala espacial do universo se dilata.

O efeito na radiação é tornar seu comprimento de onda progressivamente maior… – do que na época da “recombinação“… – Consequentemente, a temperatura associada ao espectro da radiação de fundo seria mais baixa.

Gamow, Alpher e Herman previram para essa radiação de fundo atual… que deveria ser observável especialmente na região das microondas; uma temperatura de cerca de 3º K (aproximadamente -270ºC). Porém, à época não havia radiotelescópios de microondas construídos.

A previsão teve de esperar certo tempo, até sua comprovação experimental… que ocorreu de maneira totalmente acidental.

Arno Penzias e Robert Wilson… – trabalhando numa ‘antena de microondas’ para experiências com satélites de comunicações… encontraram um ‘sinal’ de microondas ininterrupto na antena, que não dependia da região no céu para a qual apontassem o radiotelescópio. Lutaram por um longo tempo.

Jacob –  (Gamow X Guillaume)… Esse é um grande erro dos defensores da Teoria do Big Bang…Previsão da Radiação Cósmica de Fundo em Microondas? Na verdade, muito antes de Gamow e Alpher, um engenheiro chamado Guillaume, havia previsto que…no espaço, deveria existir uma radiação com esses valores. A pesquisa de Guillaume não tinha nada a ver com a criação do Universo, e ele chegou à mesma conclusão em 1886.

Por que Gamow iria usar a previsão de outro cientista para apoiar suas teorias…sem citar a fonte original? A meu ver é como se Gamov tivesse dito que o Big Bang aconteceu porque a Terra orbita o Sol…Que ela orbita todos já sabemos… — Mas, por que isso então deveria corroborar a TBB?

Cesar – A grande convergência que colocou a TBB em evidência foi a expansão do universo, determinada por Hubble…como diretamente proporcional às distâncias galáticas, com a previsão dos 2,7ºK da RCFM (no livro de Simon Singh, ‘Big Bang‘…outras predições teóricas, já confirmadas…são arroladas). Hoje… é praticamente consenso não existir qualquer teoria cosmológica, que possa substituir a TBB… — a não ser complementá-la.

Jacob  Se a grande convergência da TBB foi a expansão do Universo, a descoberta de que essa expansão é ACELERADA deveria tê-la derrubado… E, a famosa PREVISÃO da Radiação Cósmica de Fundo em Microondas NÃO É UMA PREVISÃO DO BIG BANG – pois foi PREVISTA ANTES, em 1886!!!

Cesar  derrubar porquê?… se a aceleração é uma consequência, e a previsão é um fato!

Jacob – Amigo Cesar: Perdoe enfatizar, mas quem previu as RCFM foi um engenheiro chamado Guillaume, em 1886… Pense bem — se alguém escreveu um trabalho científico antes, esse trabalho pertence a quem escreveu primeiro, correto?

Penzias e Wilson também levaram o Nobel pela primeira captação das RCFM – mas isso não quer dizer que elas sejam originárias do Big Bang. Apenas quer dizer que eles foram premiados pelo seu trabalho. Só isso.

A previsão para as RCFM era de que seriam HOMOGÊNEAS… – pois, todo o Universo foi criado ao mesmo tempo. Acontece que as medições apontaram para o contrário: as RCFM são irregulares e desiguais…como se não tivessem sido geradas no mesmo instante. Como poderiam corroborar o Big Bang desse modo?

Eu respondo… — responsabilizando ‘seres invisíveis’… — indetectáveis… imensuráveis, carinhosamente chamados de Matéria e Energia Escuras.

Em 1993 Fred Hoyle apresentou a ‘Cosmologia do Estado Quase Estacionário (CEQE)…e nela… – a previsão do Universo em expansão acelerada. – A comunidade científica da época, caiu sobre Hoyle como uma marreta… ‘Quanta estupidez imaginar uma expansão acelerada’…

Na época — as previsões para a expansão eram: DESACELERADA ou Estática… – mas a grande maioria optava pela ideia da desaceleração. Por isso – quando Hoyle previu que era acelerada… todos riram.

Em 1998, foi definitivamente comprovado que a expansão era acelerada …  De quem é a previsão   da Expansão Acelerada? Hoyle, é óbvio. Se, hoje alguém se apresentasse dizendo ter previsto, em 1996… dentro do ‘Big Bang’, que a Expansão era acelerada, você suspeitaria do autor dessa previsão, não é mesmo?…

Pois bem, Guillaume previu a Radiação Cósmica de Fundo em Microondas em 1886, com muito mais precisão que Gamow, que a “previu” nos meados de 1950…Quem é o legítimo autor da previsão? Agora que chegamos a esse consenso, mais uma informação…Quando Guillaume previu asRCFM‘…estava trabalhando em pesquisas a respeito de fundição de metais. Nada a ver com Big Bang – mesmo porque…essa teoria somente surgiria cerca de 50 anos depois.

Seja lá qual for o trabalho de Guillaume, a grande verdade é que ele previu as RCFM, sem precisar pensar em um nascimento para o Universo…Ora, se as RCFM não precisaram do Big Bang para serem previstas, por que deveriam corroborar essa teoria?… Sabendo disto, seria a mesma coisa Gamov dizer que uma prova do Big Bang é que os fenícios estiveram nas Américas antes de Colombo. – Aí você diria… “Mas o que tem uma coisa a ver com a outra?” e eu respondo: “Pois é!“…

Cesar Jacob…pelo visto você é um ferrenho defensor da teoria de Fred Hoyle, certo?… – Então, para ampliar nossos horizontes democráticos… – que tal explicar um pouco mais desta teoria?…

Jacob  Cesar, me considero mais um ferrenho opositor da Teoria Big Bang… O que me sobra de alento científico, é a ‘CEQE‘… proposta por Fred Hoyle – assessorado por Burbidge e Jayant Narlykar. Hoyle está morto. Burbidge criou um modelo dentro da CEQE. Ainda gosto do modo de Narlykar… De resto, você deve pesquisar. Um grande abraço.

 Ulisses Olá Jacob. Vou ter que discordar do que você está dizendo. – A radiação cósmica de fundo foi sim uma previsão de Gamow. — Não apenas previu sua existência, como calculou seu valor em aproximadamente 10º Kelvin. Não havia condições de alguém, em 1886, derivar um resultado que decorre da relavidade geral (1915).

As inomogeneidades da radiação cósmica de fundo não refutam em nada o que foi dito por Gamow – elas se devem, dentre outras causas, a flutuações densidade de matéria-energia   —   que deram origem à estrutura em larga escala do universo…    (O universo não é perfeitamente homogêneo).

Os modelos inflacionários (que fazem parte do modelo padrão do Big Bang), não apenas são capazes de prever o espectro da radiação cósmica de fundo, a geometria do universo, etc… – Além disso…com o modelo de ‘Big bang‘…é possível calcular as abundâncias de elementos como o Hidrogênio, Hélio, Deutério e Lítio, que foram sintetizados quando o universo tinha uma temperatura média de 1 bilhão de graus, aproximadamente…

Essas abundâncias passam nos testes observacionais astronômicos… – e, a aceleração do universo não contradiz o modelo padrão, pelo menos não na maneira em que você colocou.

Jacob – Amigo Ulisses:
Não estou inventando — Guillaume previu a Radiação Cósmica de Fundo em Microondas em 1886. Entre ele e Gamov, outros teóricos também a previram, mas cabe a Guillaume a propriedade da ideia. Eu não disse que Guillaume a previu usando a Relatividade…Veja o RESULTADO dos pesquisadores, organizado pelo Prof. André Koch.

Só em sonho as inomogeneidades das RCFM não prejudicam a TBB.  –  Para resolver esse problema, se inventou a ideia de que são causadas por Matéria e Energia Escuras, o que já escrevi antes… – “Se o Universo não for homogêneo, nem isotrópico … como poderíamos apontar um telescópio para o céu e compreender o que acontece lá?”

Permita que o corrija: O Universo é ISOTRÓPICO e HOMOGÊNEO e isso é um dos pilares da Astrofísica – bem como um dos sustentáculos do Big Bang…A Teoria do Big Bang parte de uma premissa INQUESTIONÁVEL:

O Universo é ISOTRÓPICO e HOMOGÊNEO

Entende agora o grande problema que o lado escuro traz junto? … Se ele existe, o Universo não é homogêneo. – E, se o Universo não for Homogêneo… – então a ‘TBB’ … – que parte do princípio…de um Universo homogêneo… fica prejudicada.

Ulisses O princípio cosmológico que você está citando como pilar fundamental da astrofísica e cosmologia é uma aproximação. Válida em ultralarga escala (>> 30 Mpc; Mpc=1.000.000pc; pc= 3,26 anos-luz). Um universo perfeitamente homogêneo e isotrópico deve ter a mesma densidade energia/ matéria em cada ponto. – Obviamente… isso não acontece com a parede a sua frente.

Mais ainda, o sol e a galáxia não têm a mesma densidade média… A galáxia e o grupo local de galáxias não tem a mesma densidade média. Além do mais num universo homogêneo e isotrópico não há formação de estruturas; que se formam através da evolução de contraste de densidade primordial.

O “Big Bang padrão” assume que o universo é descrito por uma solução da relatividade geral homogênea e isotrópica, MAIS perturbações de pequena escala na métrica.

Matéria e energia escura não foram “inventadas” para resolver inomogeneidades da CMB. ‘Energia escura’, especula-se…dirige a aceleração da expansão cósmica. – ‘Matéria escura’ tem o mesmo ‘efeito gravitacional’ da “matéria bariônica” … – composta de quarks – e…é responsável pelo comportamento anômalo das curvas de rotação galáticas… por exemplo.

EVIDÊNCIAS observacionais virtualmente incontestáveis da existência de matéria escura. O fato do universo não ser homogêneo e isotrópico não é premissa que impeça observações. – O universo poderia não o ser em nenhuma escala sem causar nenhuma contradição lógica, como você dá a entender. A propósito, qual a sua explicação para a CMB?

Jacob- Eu? Eu não sou autor de nenhuma teoria… A ‘Cosmologia do Estado Quase Estacionário’ entende que a matéria se forma a todo momento… Aliás, antes que se           repita o que já está sendo dito em outro tópico, vou adiantar:

I – A matéria formada a todo momento predita por Hoyle são ÍONS HIDROGÊNIO.
II – Os defensores do Big Bang também acreditam em estrelas que ejetam matéria;             que são (hipoteticamente) chamadas de White Holes.

Estou nessa comunidade a convite, para expor as falhas apresentadas pela Teoria da Grande Explosão. Essas falhas não foram inventadas, realmente existem. Desde que surgiram as “ideias escuras”, nunca estive confortável diante delas…Occam.jpg

Não as aceito… sem deixar de lado um princípio… “sine qua non” da Física… – A “Navalha de Occam”. – Tanto as curvas de rotação das galáxias, como a ‘aceleração da expansão‘, só precisam ser explicadas, num universo com origem… (‘BB’). Para um Universo ‘ETERNO’, esses “entes” do imaginário… não precisam existir.

Posso garantir a você que…entre ser obrigado a aceitar a existência de Matéria e Energia Escuras, e o nascimento do Universo, me vejo obrigado (pelo bom senso) a não aceitar o Big Bang…Posso garantir também, que conheço gente muito mais abalizada que eu, que também não as aceita.

O FATO de o Universo não ser HOMOGÊNEO e ISOTRÓPICO realmente não IMPEDE as observações, mas IMPEDE qualquer INFERÊNCIA ou suposição, já que não se sabe como é a composição do Universo no ponto observado.

Não há NENHUMA evidência observacional  a respeito de MATÉRIA, ou ENERGIA ESCURAS. NENHUMA. O que há são SUPOSIÇÕES, baseadas nas ANISOTROPIAS das CMB.

Agora, seja realmente sincero…Depois de ser obrigado a aceitar a existência de Matéria, e Energia Escuras, agora ser obrigado a aceitar que o Universo deixou de ser ISOTRÓPICO, e HOMOGÊNEO, apenas para continuar ‘aceitando’ a Teoria do Big Bang… você também não se sente desconfortável?

Cesar prezado Jacob…todos nós somos convidados aqui, e acho muito proveitoso o fato de termos caminhos opostos – quem sabe daí não surja uma síntese?… Agora, do que você disse anteriormente… — a ejeção de matéria acontece de dentro de uma estrela…ou de um objeto celeste – por uma razão determinada… e, não do nada por causa nenhuma (certo?).

E as curvas de rotação de galáxias, assim como a aceleração de expansão são medidas independentemente do modelo adotado – OK?… Então, a isotropia e homogeneidade, também independem de um universo eterno ou criado, pois são medidas, fisicamente,     por aparelhos, que não possuem ideologias…

Jacob – Amigo Cesar Quanto ao Dogma da Matéria Escura, ela é usada para “fechar” as contas das curvas de rotação galáticas, que não coadunam com o seu Tempo de Existência. Se uma galáxia possui um movimento diferenciado do esperado isso é devido a seu tempo de existência. – Afinal, não se pode calcular as curvas de rotação considerando para essas galáxias uma idade superior à idade do Universo.

minhoca

Sendo o universo eterno… – muita coisa pode ter ocorrido para que a galáxia apresente um movimento incompatível com sua massa. – Inclusive… perda de massa… através de supernovas, que é a possibilidade mais provável. No caso da expansão acelerada do Universo, de acordo com a CEQE, ele se comporta como uma minhoca ao se arrastar

‘alguns anéis se expandem…                                                         enquanto os adjacentes se contraem.’

Se for desse modo, estamos dentro de um desses grupos de galáxias em expansão. Por isso, tudo o que observamos nos parece em expansão. – E, isso seria causado pelo desequilíbrio entre as estrelas que ejetam matéria… e as que as consomem… – Nada de Energia Escura.

Já ISOTROPIA E HOMOGENEIDADE são conceitos básicos para o Universo. — Se não for assim, é óbvio que não se pode esperar que o comportamento da luz seja o mesmo em uma parte do Universo, que não tenha a mesma composição que a parte em que nos situamos… Se não sabemos como é essa composição…nem como a luz se comporta, como poderíamos comparar espectros de luz? Nada faria sentido nem mesmo imaginar a correção do desvio.

Então, para que possamos considerar corretos os cálculos que fazemos, devemos supor que o universo seja isotrópico e homogêneo…Se não for, até que possamos ir aos locais observados, podemos desistir de imaginar como a luz se comporte lá. Quando abrimos mão da isotropia e homogeneidade, somos obrigados a abrir mão da correção de todos     os cálculos*********************(texto complementar)****************************

Comprovada a existência da Matéria Escura 

Graças ao telescópio de raios-X Chandra, da NASA, a “matéria escura” finalmente deixou de ser uma ‘teoria‘… Os cientistas conseguiram comprovar sua existência a partir da observação do choque entre 2 aglomerados de galáxias…Nele, a matéria (estrelas, gás…poeira) é perturbada por forças gravitacionais, mas as estrelas passam, uma ao lado da outra, sem colidirem…devido ao imenso espaço entre elas. No entanto, os gases quentes e frios – que constituem     a maior parte da massa bariônica de galáxias, graças à sua estrutura atômica, interagem fortemente entre si.

Na imagem acima, as galáxias dos 2 aglomerados – observadas em luz visível, são os pontos brancos; os gases quentes, observados em raios-X, estão representados pelas nuvens vermelhas – enquanto a “matéria escura” é mostrado em azul. O aglomerado menor de galáxias à direita… – acaba de atravessar o grande aglomerado à esquerda.

A gigantesca colisão vem causando uma “onda de choque“, visível na pequena mancha vermelha…que tem comprimido e aquecido bastante os gases do cluster, chegando até a uma temperatura de 100 milhões de graus. Este corpo celeste é um dos mais quentes conhecidos. Em alguns lugares, o telescópio Chandra X-ray mediu uma velocidade de movimento dos gases de 4.500 km/s.

No campo de raios-X, esta gigantesca colisão entre os 2 clusters, gerando uma energia considerável… traz nova luz sobre a “matéria escura”… pois esta se comporta durante o evento de modo diferente das estrelas e gases.

No impacto frontal, a “matéria escura”, não interagindo entre si, rapidamente cruzou seu caminho; enquanto o gás interestelar se acumulava no cluster central. A nítida separação entre “matéria escura”, e as nuvens de gás… é considerada como uma evidência direta de sua existência.

Os 2 grupos estão agora separados por 3,4 anos-luz; sendo que sua massa total, calculada de acordo com velocidade e distância, é muito maior do que a massa da matéria ordinária visível (galáxias observadas no campo ótico…e gases na espectro de raio-x). A diferença corresponde à massa de “matéria escura”.

Em agrupamentos de galáxias – a matéria normal (bariônica) está na forma de estrelas e gases quentes. A massa do gás quente intergalático é muitíssimo maior do que a massa de todas as estrelas em todas galáxias. Essa matéria comum é mantida no agrupamento pela gravidade de uma “massa” ainda maior… Sem a “matéria escura” (invisível…e apenas percebida pelo efeito de sua gravidade) as velocíssimas galáxias…bem como o gás quente que as envolve, rapidamente colapsariam. (texto base) (ago/2006)

(2ª parte do debate sobre Big Bang – entre 2006 e 2008 – numa comunidade do Orkut)

Anúncios

Sobre Cesarious

estudei Astronomia na UFRJ no período 1973/1979... (s/ diploma)
Esse post foi publicado em cosmologia e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para BIG BANG em Debate (2)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s