Meteoritos (possíveis indícios de “Vida Extraterrestre”)

“A termodinâmica fornece a maneira mais simples de determinar se há vida num planeta como a Terra. – A razão é que a sua atmosfera está sempre em estado improvável…muito distante … de qualquer equilíbrio termodinâmico”.   (Lee Smolin  —  ‘A Vida do Cosmos’)

sistema solar primitivo

ilustração da formação de um sistema solar

Na última reunião da American Chemical Society, em Washington, o geoquímico nascido no Sri Lanka (antigo Ceilão), Cyril Ponnamperuma, à época, pesquisador do Laboratório de Evolução Química da Universidade de Maryland expôs 3 novas evidências… de que os processos responsáveis pela formação da vida ocorreram em ambientes diversos e hostis.

Na década de 50, Ponnamperuma iniciou seus estudos sobre “evolução química”…como uma consequência, tanto química quanto biológica, com base em uma ‘sopa primordial‘. No início dos anos 60… começou a se aprofundar nesse ‘ambiente primitivo’ — testando variações nas proporções do experimento original de Miller    e Urey (1953)…e as submetendo…à incidência de luz ultravioleta – na tentativa de recriar as condições originais pré-bióticas da Terra. Daí, obteve ATP … molécula que fornece energia à maioria dos processos celulares, aminoácidos    e nucleotídeos. – Já em 1970, Pannamperuna identificou…aminoácidos…no meteorito de Murchison que havia caído na Austrália, no ano anterior, com metade deles diferindo dos encontrados em organismos vivos terrestres. 

Na realidade, para Pannamperuna, nestes objetos celestes encontram-se evidências que comprovam uma origem extraterrestreprebiótica desses ácidos. Tais descobertas são de suma importância… – pois é impossível afirmar, que experiências de laboratório reproduzam com êxito, as condições iniciais da atmosfera terrestre … há alguns bilhões    de anos. Por isso, é sempre mais interessante analisar a matéria em seu estado original,      e daí então… – partir para o estudo dos processos e componentes que conduzem à vida.

As únicas amostras de material – com as mesmas características de seu estado inicial, analisáveis na Terra, são os meteoritos, que ocasionalmente, atingem a sua superfície.   Pelo estudo de suas propriedades radioativas é possível determinar a idade. Em geral, possuem 4 bilhões de anos; o que corresponde à infância do nosso sistema planetário.

meteorito de Orgueil‘. Dos 12 kgs recolhidos após a queda, 9 estão no Museu de História Natural de Paris.

Condritos carbonados

Infelizmente… – para o estudo da origem da vida, a grande maioria dos meteoritos possui composição química de níquel, e ferro, ou outros minerais, sem qualquer elemento associável à vida. Mas, existem alguns raros meteoritos escuros — assim classificados “condritos carbonados” pela riqueza em…compostos de carbono, que fogem à regra. A grande dificuldade destes meteoritos todavia, é sua enorme fragilidade… Assim, mesmo comuns no espaço, uma ínfima quantidade atingesuperfície – sobrevivendo à travessia da atmosfera terrestre. Para complicar ainda mais o problema… tais condritos precisam ser analisados logo após a queda, para evitar contaminação com organismos vivos terrestres.

O mais conhecido destes objetos celestes é o meteorito de Orgueil” caído no Sul da França em 14 de maio de 1864. À época, foram recolhidas mais de 20 pedras, espalhadas por uma área de 3 kms²…próximo à Orgueil, nos Pirineus… Nos fragmentos foram feitas diversas pesquisas…após a tentativa de eliminar toda possível…’contaminação terrestre’.  Em seu 1º relatório…o geólogo Gabriel Daubrée afirmou haver no interior dessas pedras, além de ‘carbono‘, um sal contendo amônia e cloro, provavelmente ‘cloreto de amônia‘. Depois de minuciosa análise, também foram detectadas 6,4% de…”matéria orgânica”. E, 4 anos após a queda do ‘meteorito de Orgueil’, o renomado químico Marcellin Berthelot, afirmou haver isolado alguns… hidrocarbonetos… semelhantes aos “alcanos“. – Tais análises, apesar de confirmadas em 1956… – mais tarde… foram contestadas pela NASA.

Convém lembrar que, em 1834, o químico sueco Jacob Berzelius…já havia publicado uma análise do condrito de Alais  que caíra na França em 1806… – Segundo ele, quase todo o meteorito (ao lado) conteria substâncias orgânicas…muito complexas.  Com essa pesquisa… foi iniciado o estudo dos compostos orgânicos em ‘condritos carbonados‘. – A 2ª análise foi feita em 1859, por Friedrich Wöhlerprecipitando em ‘álcool‘ … uma fração do meteorito de Kaba, apontando “substâncias orgânicas”.

Em 23 de julho de 1872, perto de Lancé, Departamento de Loire-et-Cher/França,                caiu outro meteorito carbonado… – Dele, recuperaram-se de 4 a 6 quilogramas.                A maior pedra se encontra atualmente no “Museu de História Natural” de Viena.

Apesar dos muitos resultados positivos obtidos, quase todos foram recebidos com reserva pelos cientistas – e até mesmo ceticismo – em virtude do problema de contaminação. Por este motivo, todas essas pesquisas ficaram esquecidas nas dobras do tempo…  até que em meados da década de 1950 …  Göran Möller  obteve um precipitado do meteorito de Cold Bokkeveld, da África do Sul, e confirmou a existência de matéria orgânica no seu interior. Desde essa época… – o interesse pelo estudo dos “condritos carbonados” – ressurgiu. 

meteorito de Murray (siderito)

meteorito de Murray (siderito)

Murray & Murchison

Felizmente… 2 meteoritos deste tipo foram estudados…logo após a sua queda… – O   caiu em 1950 na cidade de Murray /EUA;     e o , explodiu em 1968 – sobre a cidade australiana de Murchison. Em ambos foi encontrada a presença de ‘aminoácidos‘.    O 1º dos meteoritos carbonados analisado logo após sua queda foi o de Murray…no estado do “Kentucky”… – em 20/09/1950.

Na manhã seguinte à explosão foram recolhidos vários fragmentos, num total de cerca de 13 quilos… A maior parte dos pedaços deste meteorito se encontra no Museu Nacional de Washington – EUA. Seu estudo revelou a presença de substâncias, no campo da química orgânica, jamais encontradas em outros meteoritos…o que permitiu a fundamentação de uma… “cosmoquímica orgânica” – além de incrementar o interesse pelas formas de “vida extraterrestres“…  – Nesse sentido … a mais notável comprovação da existência de “matéria orgânica” do espaço… – ocorreu com a análise do meteorito de Murchison.

meteorito de Murchison (condrito carbonado)

meteorito de Murchison (condrito carbonado)

Em 28 de setembro de 1969 — às 11 horas — várias pessoas observaram um imenso clarão atravessar o céu… – na cidade de Murchison, em Melbourne – Austrália… – A queda deste meteorito foi vista por muitas pessoas…Uma testemunha em Camberra…370 quilômetros a Leste do local da queda … relatou observar uma luz intensa – baixando…lentamente do céu. – A 30 kms ao Norte de Murchison…na cidade de Kialla West observou-se uma bola de fogo alaranjada… um halo prateado, com  extensa cauda… e rastro visível por minutos.

No local da queda – com ruído semelhante ao de um trovão, a explosão do objeto fez os fragmentos resultantes cobrirem uma superfície de mais de 30 kms²… — Pelo relato de algumas testemunhas, a queda liberou um forte odor indicativo da presença de matéria orgânica… Um total de 80 kg de material foi recolhido e enviado ao Museu Australiano,    ao “Field Museum” de Chicago…e, ao ‘Museu de História Natural’ de Washington/EUA. 

Logo após a queda, um fragmento – que conservou a sua crosta fundida no espaço … foi enviado por Carleton Moore do Instituto de Meteorítica da Universidade do Arizona, ao Laboratório de Pannamperuma… – A presença de hidrocarbonetos e aminoácidos,  ficou constatada na análise. – O exame ainda revelou a existência de 18 diferentes tipos; 6 deles, variedades bem frequentes em proteínas de “tecido vivo”. Os outros 12, embora quimicamente semelhantes – não foram… jamais… registrados nas proteínas terrestres.

quiral

Levógiros X Dextrógiros

Quando a luz polarizada passa através da água…e de alguns aminoácidos, sofre um desvio para a direita. – Na Terra existem 2 tipos de aminoácidos, que apesar de mesmas propriedades químicas…variam conforme o sentido, para o qual desviam          a luz polarizada – esquerda…levógiros        para a direita…dextrógiros (A maioria          das moléculas orgânicas são levógiras).

Nestes 2 meteoritos (MurrayMurchison) os aminoácidos apresentam moléculas levógiras e dextrógiras em igual quantidade A probabilidade de uma contaminação terrestre na análise do meteorito foi eliminada – desde que se sabe, que uma possível contaminação biológica recente, levaria ao predomínio de moléculas de aminoácidos levógiros, presentes em organismos terrestres. Os resultados da análise do meteorito           de Murchison – por sua vez…confirmaram os dados obtidos no meteorito de Murray.

É interessante lembrar que…apesar dos 2 meteoritos terem caído                                        em um intervalo de 19 anos – e…em pontos quase antípodas – os                                          resultados das análises – foram… “incrivelmente”… semelhantes.

meteorito de Chihuahua

meteorito de Chihuahua. A parte maior se encontra no Museu de História Natural de Washington, EUA.

Chihuahua

Em 9 de fevereiro de 1960, uma enorme bola de fogo explodiu… nas vizinhanças do Pueblito de Alllende, em Chihuahua, no México. No dia seguinte, recolheu-se grande quantidade dos seus fragmentos, que são…até hoje… – analisados através dos mais modernos processos atuais, de “investigação orgânica”… — Todos estes meteoritos analisados pelos métodos de cromatografia de gases associados à espectrometria de massa, permitiram coletar provas inequívocas da presença de hidrocarbonetos… – assim como de aminoácidos. Tais compostos são os “elementos básicos” das ‘proteínas‘… — indispensáveis à vida.

Evolução prebiótica                                                                                          fotossíntese‘…processo pelo qual as plantas transformam o                                            “dióxido de carbono” em ‘componentes orgânicos’ e ‘oxigênio’.

A natureza sempre utiliza – na edificação das proteínas, uma só variedade de aminoácidos, pois só assim elas se tornam estáveis. A vida como conhecemos, se desenvolveu a partir da variedade “levógira”de tal modo que “aminoácidos dextrógiros são raríssimos na Terra.  A presença de aminoácidos sob as formas dextrógira e levógira nos meteoritos carbonados indica que é muito pouco provável que eles tenham pertencido a organismos vivos. Porém, conforme Alexandr Oparin – tal presença mostra que… ‘moléculas de evolução prebiótica’ existem em outros pontos do sistema solar. Aliás, de acordo com as ideias revolucionárias de Pannamperuma — todas as experiências de criação de matéria orgânica em laboratório conduziram ao aparecimento de aminoácidos – levógiros e dextrógiros…o que faz afirmar que o processo de formações prebióticas se desenvolve…há bilhões de anos – no “espaço“.

metorito Cape York-Groelândia (siderito)

metorito Cape York-Groelândia (siderito)

O pesquisador expôs suas conclusões  por meio da análise da mais antiga rocha (3,8 bilhões de anos)…ao lado…encontrada na Groenlândia… – na qual foram detetados “hidrocarbonetos” de “origem biótica”.  Como a quantidade de “carbono 12“…o isótopo mais encontrado nos processos biológicos foi maior que a do carbono 13, concluiu-se de que tais ‘hidrocarbonetos’ foram produzidos por “fotossíntese”…de modo que – conclui-se…já haver vida na Terra…pelo menos a 3,3 bilhões de anos.

em busca- r.r.mourão

Todos estes estudos parecem provar…que a vida é um fenômeno natural, normal…e mesmo inevitável – que surge, desde que as mínimas possibilidades apareçam.

Artigo extraído do Livro… “Em busca de Outros Mundos“…de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão (astrônomo do Observatório Nacional) – nov/1979

texto base… p/consulta: ‘Uma questão de Vida e Morte’  ‘Cometas & Asteroides’ (fev/2008) # “Nossas Raízes no Espaço” (ago/2008) ‘Sideritos, Siderólitos & Condritos’  (nov/2009) ### ‘Mineração em asteroides’ (abr/2012)  ‘Meteoritos palasitos’ (nov/2012)  ‘Coleção Meteoritos’  ***************************************************

‘A mão esquerda da criação’                                             (comentário sobre o livro de J. Barrow & J. Silk)

Os aminoácidos codificados pelas cadeias de DNA e RNA…as moléculas responsáveis pela preservação e transmissão do ‘código genético’, são todos canhotos. Já as moléculas dos açúcares nessas cadeias são todas destras. Em princípio…não existe razão para que apenas uma das duas predomine. Mais estranho ainda… é que a escolha não seja apenas predominante, mas exclusiva. Por que a vida escolheu apenas os aminoácidos canhotos?
Esta ‘homoquiralidade‘,  ou seja, a dominação completa duma orientação espacial sobre     outra, ligada à origem da vida na Terra, é um dos grandes mistérios da ciência moderna.

É importante lembrar que, mesmo seres mais primitivos, têm bioquímica supercomplexa, produto da evolução a partir de moléculas mais simples. – Essas moléculas ao interagir, formaram cadeias cada vez maiores…até que se tornaram capazes de replicação. Segundo os modelos mais aceitos, antes da vida surgir a Terra tinha uma ‘distribuição homogênea’ desses elos, tanto os canhotos quanto os destros. Essas moléculas flutuavam pelo oceano gigantesco que cobria quase toda superfície do planeta…Quais mecanismos poderiam ter levado ao excesso de uma ‘quiralidade’ sobre a outra – até o eventual domínio completo?

Alguns dizem que o desequilíbrio ocorreu por ‘causas acidentais‘… – em algum local havia mais ‘aminoácidos canhotos, que dominaram os demais. Outros dizem que o excesso veio do espaço… – meteoritos e cometas já vieram com o ‘excesso‘ – que então se espalhou… O problema é que até agora… – os aminoácidos encontrados em meteoritos não apresentam qualquer excesso… – Outra possibilidade, é que a ‘radiação ultravioleta (vinda do espaço) tenha favorecido uma orientação sobre outra. O fato é que não sabemos por que a criação prefere os canhotos. Pelo menos os aminoácidos canhotos. (Marcelo Gleiser..Folha de SP) ************************************************************************************

Meteorito revela “segredos da vida” (março/2009)                                              “Moléculas biológicas como aminoácidos vindas do espaço em                                 meteoritos – ajudam a nos explicar…porque a vida é canhota”.

Panspermia é o nome da hipótese segundo a qual elementos básicos da vida poderiam ter surgido em qualquer parte do Universo…chegando até a Terra a bordo de meteoritos. Ainda faltam evidências razoáveis para que essa hipótese possa ser promovida a teoria – mas…analisando poeira de meteoritos, cientistas da NASA descobriram algo que, se não explica a “origem da vida”, pode ajudar a compreender um dos elementos fundamentais     de sua organização molecular… – Da mesma forma que as ‘letras do alfabeto’ podem ser arranjadas de um sem número de formas para criar ‘palavras’, cerca de 20 aminoácidos são combinados, para criar milhões de diferentes proteínas – contudo…todas formas de vida conhecidas – só usam ‘versões canhotas’ dos aminoácidos para elaborar ‘proteínas’.  

Os aminoácidos podem ser criados em 2 formatos diferentes… um dos quais é o espelho do outro… Uma dessas formas é virada para direita…a outra…à esquerda.      A vida funciona bem, com “aminoácidos canhotos”… – mas não mostra qualquer predileção pelos aminoácidos destros, e menos ainda — por qualquer espécie de mistura entre os dois tipos… O mistério      que resta a ser desvendadoentão — é como… ou, por que…a vida prefere os… “aminoácidos canhotos“… e não, os destros? … E, como a vida decidiu isso?

Depois de estudar dezenas de amostras de meteoritos ricos em carbono, conhecidos como ‘condritos carbonáceos‘, em busca de um aminoácido chamado “isovalina“, descobriu-se que essas “pedras do espaço” … também têm mais aminoácidos canhotos… que destros.  E Daniel Glavin, astrobiólogo da NASA explica: “A descoberta de mais isovalina canhota, em uma grande variedade de…meteoritos… dá suporte à teoria de que os ‘aminoácidos’, vindos – por asteroides e cometas – do espaço para a Terra primordial… contribuíram na origem da vida…constituída apenas de proteínas…à base de aminoácidos canhotos”.    Os pesquisadores descobriram também que… meteoritos com maior quantidade de água têm maior quantidade do aminoácido canhoto. E, como há muitas formas de se produzir ‘aminoácidos canhotos‘ … esta é uma evidência de que a maior quantidade criada destes aminoácidos tem algo a ver com água; estreitando bastante assim nosso campo de busca.

Se a preferência da vida por estruturas canhotas originou-se no espaço, é provável que ela se estenda por todo o Sistema Solar; de forma que, qualquer vida que viermos a encontrar em Marte…por exemplo…também será canhota. Isto torna a busca por vida extraterrestre em nosso Sistema Solar um pouco mais difícil. – Em contrapartida, se encontrarmos vida baseada em “aminoácidos destros”, teremos a certeza que não ela é da Terra. (texto base)  ***********************************************************************************

PANSPERMIA, uma teoria fascinante para a vida na Terra (abr/2010)                  E…se a vida na Terra não tivesse sido criada na Terra? E se tudo o que conhecemos não tivesse tido origem aqui, mas antes, em um ponto distante e desconhecido do Universo? 

panspermiaA ‘panspermia‘ é uma teoria que surgiu pela primeira vez na Civilização Grega…5 séculos antes de ‘Cristo’… — Derivando das palavras ‘semente’ e ‘tudo’…defende que a vida existe    por todo o universo… e a Terra é apenas um      de muitos corpos…onde a “semente da vida”    foi espalhada. Teoria da conspiração ou não, foi reavivada no século XIX…por cientistas, defendendo tal fenômeno…como a causa da “constituição genética” necessária — para a macroevolução (a evolução de Darwin se explicaria…por todos os organismos que conhecemos hoje serem extra-terrestres, habituados a se adaptarem a novos ambientes).

A vida poderia então chegar à Terra através de sistemas solares diferentes, ou planetas do mesmo sistema solar…e radiação. A forma mais comum de panspermia é por meteorito:  Quando as condições terrestres se tornaram favoráveis ao desenvolvimento de vida … um meteorito teria atravessado a atmosfera, trazendo à Terra os primeiros microorganismos, que teriam evoluído durante milhões de anos… – para as formas de vida hoje conhecidas.

Apesar desta hipótese nunca se ter provado… a dúvida fica no ar. – Como qualquer outra teoria, existem inúmeras limitações e críticas – e a verdade é que ainda não se encontrou vestígios de vida em qualquer outro planeta, além da Terra. Enquanto isso não acontecer, nada pode ser provado, e todas as teorias não passam mesmo de hipóteses!… (texto base***********************************************************************************

Fragmentos de DNA no meteorito… e a “origem da vida” (ago/2011)                        A vida está mais para uma resistente praga invasora, do que algo improvável”.

Em termos puramente experimentais, a “vida” sempre foi um mistério para a ciência – se parecendo mais com uma anomalia contaminando um sistema muito bem engrenado. – O trabalho dos cientistas em tentar explicá-la, usando as ferramentas de que dispõem… – se  parece com um problema de lógica…em que o desconhecido tivesse que ser explicado com base no conhecido. Porém, as ‘explicações mecanicistas’ para a origem da vida relutam em engatar com qualquer engrenagem conhecida (daí…a “panspermia” vem tão bem a calhar.)

Por ser complexo demais, a procura pela origem da vida é um campo de pesquisa que vem sendo, praticamente, deixado de lado. Talvez seja melhor abordá-lo aos poucos, estudando seus ‘blocos básicos‘…na esperança de que o conhecimento das partes… – possa dar algum ‘insight‘ sobre a composição do todo… – Se pudermos dizer que a vida veio do espaço, isso nos dá…’tempo precioso‘…tirando de pauta qualquer necessidade em entender sua origem terrestre, até hoje às voltas com a incômoda teoria da geração espontânea, ou ‘abiogênese’.

A verdade é que a ciência acadêmica vem tentando escapar do geocentrismo há séculos. Contudo, embora intuitivamente não haja nenhum elemento para embasar argumentos   de uma pretensa exclusividade terráquea da vida – é importante perceber … que não há uma relação causal entre encontrar ‘blocos básicos‘ da vida num cometa…ou meteorito;     e a atribuição inequívoca da origem da vida na Terra a esses corpos celestes. – O que se demonstrou experimentalmente até agora…é que elementos moleculares presentes nos organismos vivos podem surgir em qualquer lugar…(até aqui…em nosso frágil planeta).

O jeito usual de falar… “elementos básicos da vida se originam no espaço”,                        contrapõe espaço à Terra, como se a Terra não fizesse parte desse espaço; provavelmente… ainda um resquício daqueles tempos do… ‘geocentrismo’.

Vida prebiótica                                                                                                                               O que ninguém conseguiu explicar até agora é por que uma dessas formas,                  justamente a forma que é necessária para a vida…se tornou predominante”.

A revista“Nature Chemistry“…publicou um artigo, apresentando solução para o longo debate sobre a quiralidade das moléculas biológicas…no “reconhecimento molecular”, assim como nos processos de “replicação”… – ambos fundamentais à…”origem da vida”. Com tudo acontecendo aqui… na Terra, um grupo da “California University”…mostrou uma forma de ‘sintetizar‘…os tais blocos básicos da vida, através de uma combinação relativamente simples de açúcares e aminoácidos, em ‘ambiente prebiótico’. Moléculas biológicas, como RNA e proteínas…podem existir em formas distintas…enantiômeros‘.

dna-meteoritoFicou provado então que reações químicas abióticas podem gerar a forma natural dos precursores do ‘RNA‘ presente nos “seres vivos”… – pela inclusão de aminoácidos simples…O enantiômero natural desses precursores logrou formar uma ‘estrutura cristalina’… – visível a olho nu…que pode, potencialmente, permanecer estável – até que surjam condições para que…ao longo     de milhões de anos – se transmutem…em RNA…Assim, é possível que um ambiente prebiótico terrestre gere ‘todas moléculas’ necessárias ao desenvolvimento de “vida”.

Mas, como já mencionado…os tais “blocos básicos” da vida podem se originar                tanto na Terra, quanto no espaço. Contudo, é conveniente considerarmos que              tenham se originaram lá…e vindo para cá… Para assim… podermos continuar              deixando o controverso assunto “origem da vida”… aos filósofos. (texto base‘) ************************************************************************

O caso ALH 84001 (wikipédia)                                                                                                     “A química básica necessária para o surgimento da vida está                                                     em todas as partes do Universo”… (Dale Cruikshank /NASA)

ALH 84001 é… supostamente, um meteorito de origem marciana – com 4 a 5 bilhões de anos. Microrganismos (quiçá marcianos) dentro dele, vagaram durante 5 milhões de anos pelo espaço, até cair na Antártida, e em 1984, ser finalmente descoberto por exploradores.

microfósseis.jpgEm 1996, cientistas o estudaram, e reportaram características, que atribuíram a… – ‘microfósseis‘, originados pela suposta vida em Marte. Para alguns…o meteorito é visto como uma “prova viva” de possível “atividade biológica”  no distante passado marciano… pois… aparentemente… contém  fósseis de microrganismos.

Todavia, curiosamente algumas semanas após a coletiva de imprensa…foram apresentadas evidências de que os sinais de vida eram querogênio, fruto de contaminação terrestre. (O assunto continua em debate.) 

Marte já foi capaz de formar compostos orgânicos!?…                          Segundo análises do material coletado nometeorito marciano Alan Hills 84001, Marte pode ter sido capaz de formar os mesmos compostos orgânicos de carbono e hidrogênio que são as ‘bases da vida’ na Terra…Acredita-se que os traços de matéria orgânica nesse meteorito vindo do planeta vermelho…foram formados de reações químicas na rocha. 

alh84001Liderados por Andrew Steele – pesquisadores do laboratório geofísico do Instituto Carnegie, EUA, estudaram detalhadamente o meteorito, comparando seus resultadoscom os obtidos das rochas encontradas na região de Svalbard, Noruega… Estas amostras, foram retiradas de vulcões – que entraram em ‘erupção’ há cerca de 1 milhão de anos, condições possivelmente similares às de Marte… – em seus primórdios.

Segundo a explicação de Steele… — os compostos orgânicos ocorrem dentro de pequenas esferas de ‘carbonato‘…tanto nas rochas marcianas, quando nas da Terra. — Quando as rochas vulcânicas esfriaram, a magnetita agiu como catalisador dos compostos orgânicos ricos em dióxido de carbono e água. — Isso … em condições onde a vida seria improvável.

As amostras do meteorito marciano são ligadas à magnetita, indicando que esse material orgânico não teria surgido… a partir de formas de vida, mas, diretamente… das reações químicas dentro da própria rocha.

Em outro trabalho divulgado hoje, a NASA afirmou que o jipe-robô Spirit encontrou sinais de sílica no solo marciano…o que indica que o planeta pode ter sido ambiente ideal para a origem de microorganismos… – Na Terra, esses locais são ricos em micróbios(texto base) ************************************************************************************

A vida surgiu em Marte – e, veio para a Terra?… (versão 2013)                                  A Terra primordial não tinha óxido de molibdênio, mas Marte sim… logo – é mais provável que a vida na Terra tenha chegado por um meteorito…que veio de Marte’.

Embora soe mirabolante…esta proposta se encaixa nas discussões levadas a sério pelos cientistas…já que não há explicação razoável para a “auto-organização” dos elementos químicos que originaram a vida. – Um outro indício tem a ver com a quiralidade das moléculas. Todas formas de vida conhecidas só usam versões canhotas de aminoácidos para elaborar proteínas … e meteoritos têm mais aminoácidos canhotos do que destros.

A forma como átomos se juntaram, pela 1ª vez, para formar os 3 componentes moleculares dos seres vivos (RNA, DNA e proteínas) sempre foi alvo de especulação acadêmica. Mesmo não sendo as mais complexas surgidas na natureza, ainda assim, não se sabe a forma como as moléculas da vida apareceram… – Acredita-se que o RNA (“ácido ribonucleico”) foi o 1º  a surgir na Terra, há mais de 3 bilhões de anos’… Uma possibilidade para sua formação…a partir de átomos como carbono … seria o uso de energia (calor ou luz). No laboratório…no entanto, isso produz apenas alcatrão. – Para a criação do RNA…na verdade… – os átomos precisam ser alinhados de forma especial – em…’superfícies cristalinas de minerais’. Todavia, àquela época … esses minerais se encontrariam dissolvidos nos oceanos da Terra.

Numa conferência em Florençaforam apresentados resultados, sugerindo que minerais contendo elementos como ‘boro’ e ‘molibdênio’ são fundamentais na formação da vida…a partir de átomos isolados…Isto porque, os minerais de boro ajudam na criação de aros de carboidrato, gerando compostos químicos que depois são realinhados pelo molibdênio. E assim teria surgido o RNA. Contudo, o ambiente da Terra nos primeiros anos do planeta, como acima mencionado, seria hostil à tal formação…dos minerais de boro, e molibdênio.

“Apenas quando o molibdênio se torna altamente oxidado…que é capaz de influenciar na formação da vida… Esta forma de molibdênio não existia na Terra quando a vida surgiu porque – há três bilhões de anos… a Terra tinha muito pouco oxigênio. Mas, Marte tinha bastante” – concluiu Steven Benner…astroquímico do Instituto de Ciência e Tecnologia de Westheimer /EUA. (‘texto base’) consulta: ‘Seremos todos descendentes de Marte?’  ************************************************************************************

Meteorito contém minerais da pré-história de Marte (nov/2013)                              “Esta rocha nos conta sobre uma das épocas mais importantes da (pré)                            história de Marte”. (Munir Humayan…Universidade da Flórida / EUA)

meteorito-marte-1

O pequeno meteorito, de 84 gramas, contém minerais com idades de 2 a 4 bilhões de anos. [Luc Labenne]

Uma minúscula rocha — encontrada no deserto do Saara parece ser o meteorito marciano… – mais antigo já descoberto.  Pesquisas anteriores já sugeriam, que a rocha tinha cerca de…2 bilhões de anos, porém novas análises indicam minerais em seu interior…com mais de 4 bilhões    de anos. O meteorito negro e brilhante, pesando apenas 89 gramas,,, recebeu o apelido de Beleza Negra, ou NWA 7533 (Northwest Africa)… – Com essa idade, pelo menos uma parte da rocha teria se formado…ainda na “infância” de Marte.

Já foram encontrados cerca de 100 meteoritos marcianos na Terra. A grande maioria deles é bem mais jovem, datados entre 150 milhões, e 600 milhões de anos. Eles teriam caído na Terra depois de um asteroide ou cometa ter-se chocado contra Marte… – desprendendo as rochas, que viajaram pelo espaço até acabarem no nosso planeta… – No entanto… sendo o  “Beleza Negra” formada por 5 fragmentos, um deles, o NWA 7034, examinado no passado, teve sua idade foi calculada em 2 bilhões de anos… – E pesquisa mais recente, determinou para um outro pedaço, o NWA 7533… 4,4 bilhões de anos… – Se isto estiver correto… essa rocha pode ter-se formado quando Marte tinha somente… – 100 milhões de anos de idade.

Foi o professor Carl Agee, da Universidade do Novo México quem, na análise anterior concluiu que a rocha NWA 7034 tinha 2 bilhões de anos de idade. Mas agora com sua equipe também encontrando partes da rocha com cerca de 4,4 bilhões de anos… – ele afirma que a diferença entre idades das rochas pode ter ocorrido…porque o meteorito        é na verdade, uma mistura de componentes. – “Com toda certeza há um componente antigo na rocha…mas acreditamos que pode haver uma mistura de eras”(texto base) ********************************************************************************

meteorito

Um cristal azul extraído de um meteorito que caiu perto de Marrocos em 1998. Crédito: Queenie Chan / Universidade Aberta, GRB

Encontrada fonte de vida em meteoritos

Após circularem no cinturão de asteroides do sistema solar por bilhões de anos…2 estranhas rochas espaciais que colidiram separadamente na Terra em 1998  compartilham algo mais em comum – os ingredientes para a vida. – São os primeiros “meteoritos” encontrados em solo terrestre contendo água líquida, e uma mescla de…compostos orgânicos complexos…como “hidrocarbonetos e aminoácidos“.

Um estudo detalhado da composição química dentro de minúsculas amostras de cristais de sal azul e roxo a partir desses meteoritos, incluindo resultados de testes de raios-X no Laboratório Nacional de Lawrence Berkeley do Departamento de Energia (Berkeley Lab), aponta para evidências de uma provável origem do par. – Ceres, o planeta anão, e maior objeto do cinturão de asteroides, bem como o asteroide Hebe, uma das principais fontes      de meteoritos que caem na Terra. O estudo, publicado a 10/01/2018 na revista Science Advances…fornece a primeira comprovação química abrangente de matéria orgânica e água líquida em cristais de sal, encontrados em meteoritos, localizados no solo terrestre.

O estudo traz um novo patamar na narrativa da história da                      formação do sistema solar… e geografia dos asteroides – ao                          mesmo tempo em que abre … um leque de possibilidades… à                            existência de vida…noutros lugares da vizinhança da Terra.

“É como uma mosca em âmbar”, disse David Kilcoyne, da “Advanced Light Source” (ALS) do “Berkeley Lab”, membro da equipe de pesquisa responsável pelo estudo…que forneceu o raios-X usado ​​para escanear possíveis componentes químicos orgânicos das amostras – como carbono, oxigênio e nitrogênio. — Ele explicou que… “Embora os ricos depósitos de restos orgânicos recuperados…não contribuíssem com qualquer prova de vida alienígena, o encapsulamento da química rica pelos meteoritos … é análogo à preservação de insetos pré-históricos em gotículas de seiva solidificadas”.  Queenie Chan, cientista planetário,     e pesquisador da “Open University”, autor principal do estudo, disse…“Esta é a primeira vez que encontramos matéria orgânica abundante associada a água líquida – fato crucial para a origem da vida, bem como criação de compostos orgânicos complexos no espaço“.

Ela acrescentou: “Estamos vendo os ingredientes orgânicos que podem originar a vida, incluindo aminoácidos para a formação de proteínas”.

meteorito cristais

Gotícula azul do cristal, ao lado de uma pinça (a fim de comparação). [Crédito: Queenie Hoi Shan Chan]

Considerando que…de alguma forma, existisse vida dentro do sistema solar primitivo, o estudo observa que esses meteoritos – contendo cristais de sal, beneficiam a probabilidade…da vida, no caso, definida por “biomoléculas”, ser aprisionada nos cristais de sal.  Esses cristais carregam consigo – os traços microscópicos de água … que acredita-se retroagirem… – à era de formação do nosso…”sistema solar”, cerca de … 4,5 bilhões de anos atrás.

Chan disse que a semelhança dos cristais encontrados nos meteoritos – um dos quais caiu perto de uma quadra de basquete no Texas – em março de 1998 … e o outro, que atingiu o Marrocos, por volta de agosto de 1998 – sugere que seus “asteroides hospedeiros” possam ter se cruzado, misturando materiais. – Há também…”pistas estruturais”…de um impacto, talvez de um pequeno fragmento de asteroide… colidindo um asteroide maior. – Isso abre muitas possibilidades de como a…matéria orgânica…possa ter sido transmitida, de um asteroide a outro pelo espaço…e talvez, seja preciso repensar os processos que levaram ao complexo conjunto de compostos orgânicos dos meteoritos. – Também há suspeitas, com base na química orgânica e observações espaciais – dos cristais terem sido semeados pela atividade vulcânica que vomita gelo ou água em Ceres. Donde se conclui, disse Chan, que:

“As coisas não são tão simples como pensávamos. Mas…tudo leva à conclusão de que a origem da vida é realmente possível em outros lugares. Isso porque existe uma grande variedade de compostos orgânicos dentro desses meteoritos…incluindo um tipo muito primitivo que talvez represente a composição orgânica inicial do sistema solar… O que torna nossa análise tão especial é o fato de combinarmos várias técnicas de ponta para estudar exaustivamente os componentes orgânicos desses minúsculoscristais de sal“.

Yoko Kebukawa, professor de engenharia da Universidade Nacional de Yokohama, Japão, realizou os experimentos em maio/2016 com Aiko Nakato, pesquisadora da Universidade de Kyoto no Japão…Kilcoyne ajudou a treinar os pesquisadores para o uso do feixe de luz do microscópio de raios-X da ALS…O “scanning transmission X-ray microscope” (STXM) tem uma precisão de dezenas de nanômetros (bilionésimos de metro). E Kebukawa disse:  “Nós revelamos que a matéria orgânica era, de certo modo…semelhante à encontrada em meteoritos primitivos, mas continha mais química contendo oxigênio. – Combinado com outras evidências os resultados sugerem uma substância aquosa como origem da matéria orgânica – um mundo oceânico bem no início do sistema solar… – provavelmente Ceres”.

Chan observou nos meteoritos que existem outros cristais bem preservados que ainda não foram estudados – e assim, planeja acompanhar esses estudos … para identificar se algum desses cristais também pode conter água e moléculas orgânicas complexas. Por outro lado, Kebukawa pretende continuar os estudos dessas amostras no ALS e em outros locais, afim de encontrar mais variações na química orgânica”. (texto base) (texto original) (jan/2018)  ******************************(texto complementar)*********************************

Compostos orgânicos nativos encontrados no asteroide ‘Ceres’   (17/02/2017)

compostos-organicos-ceres

Os sinais de compostos orgânicos foram encontrados espalhados pelo lado esquerdo da cratera Ernutet.

Compostos orgânicos “alifáticos“… substâncias baseadas no carbono que podem ter um papel na química que cria a vida… foram detetados pela primeira vez no asteroide Ceres.  Mais interessante ainda, é que os dados coletados pelo espectrômetro de infravermelho a bordo da sonda espacial Dawn, ao observar a região próxima à cratera Ernutet, indicam que o material orgânico se formou por lá mesmo – não se referindo ao impacto na queda de algum outro ‘corpo celeste‘… Isto porque, o instrumento detetou sinais característicos dos grupos metil e metileno… – compostos moleculares presentes na matéria orgânica ‘alifática‘…É improvável que estes compostos tenham sido liberados por fonte externa de impacto… por não resistem a temperaturas elevadas (o calor extremo os teria destruído). Ademais…Ceres exibe nítidos sinais de ‘atividade hidrotermal’, e mobilidade de fluidos, sugerindo que a produção destas moléculas… – seja um resultado de processos internos.

Como Ceres parece ter também grandes quantidades de água, e pode ter retido algum calor interno remanescente do período de sua formação… o mais provável é que estes ‘compostos orgânicos’ se formaram dentro do próprio corpo planetário. (texto base 1)  ********************************************************************************

ceres-organicos

Para Simone Marchi, cientista do Instituto de Pesquisas Southwest, EUA e uma das autoras de artigo, publicado na revista…“Science”…  “Essa concentração localizada de compostos orgânicos é intrigante. Ceres tem evidências de minerais hidratados…amônia, gelo d’água, carbonatos, sais e agora…’materiais orgânicos’. Com este novo achado a Dawn mostrou que Ceres contém todos os… ingredientes chaves… necessários à formação de vida”.

Esta descoberta indica que tais “ingredientes da vida” já podiam estar distribuídos pelo Sistema Solar ainda na época de sua própria formação, por volta de 4,5 bilhões de anos atrás, quando Ceres teria se formado também… Ou seja, o material inicial do “Sistema Solar” já continha todos os elementos para a construção da vida… Mas, Ceres pode ter sido capaz de levar este processo só até certo ponto, como disse Christopher T. Russell:

“Mesmo que o planeta-anão tenha tudo o que é necessário para a vida … isto não quer dizer que a ‘receita’ foi levada a cabo lá – Creio que estas moléculas orgânicas ainda estão longe da vida microbiana…Talvez para continuar a se mover neste caminho seja preciso um objeto maior – com estrutura…e dinâmica mais complexas.”(texto base 2) ********************************************************************************

Asteroides podem explicar segredo da vida na Terra? (fev/2018)                                “É muito importante estudarmos materiais, obtidos de asteroides e meteoritos (versões menores dos asteroides…que caem na Terra) para testar a validade de nossos modelos sobre como moléculas poderiam ter ajudado a gerar a vida. É possível que nem sequer saibamos o que procurar neles…mas, observando as moléculas encontradas, podemos fazer muitas diferentes perguntas, sobre como poderiam ter ajudado a iniciar a vida”.

asteroide

Asteroides são muitas vezes…vistos como uma ameaça potencial à vida no nosso planeta. Contudo, estudos de Nicholas Hud, diretor do Centro de Evolução Química – da Geórgia, EUA, evidenciam que eles também podem ser a ‘chave‘ para descobrir como a Terra fez…para se tornar o planeta habitável que conhecemos.

A pesquisa é focada no estudo de asteroides, a fim de determinar a substância química que existia na Terra primitiva. Para fazê-lo, o cientista recolhe as evidências da origem química da vida, e estuda possíveis precursores de moléculas: como “açúcares” e “aminoácidos”, os  blocos de construção da vida. Assim, Hud ressalta a importância em conhecer a estrutura dos asteroides, para entender que tipo de substâncias químicas se encontram no espaço.

A comunidade de “astrobiologia” já sugeriu que asteroides podem transportar bactérias e compostos de um planeta a outro. Nicholas Hud, por outro lado, pensa que…no futuro, os estudos dedicados a asteroides poderiam oferecer respostas ao surgimento da vida — não somente na nossa Terra, mas no Sistema Solar…e, possivelmente, mais além. (texto base************************************************************************************

Açúcares em meteoritos levantam possibilidades sobre a origem da vidaterraprimordial

Uma equipe internacional encontrou ‘açúcares’ … essenciais à vida … em meteoritos.            A nova descoberta se soma à crescente lista de compostos biologicamente relevantes encontrados em meteoritos… – confirmando a hipótese de que reações químicas em asteroides podem produzir alguns dos ingredientes da vida. Assim o bombardeio de meteoritos na Terra primitiva teria ajudado a origem da vida – com um suprimento          de seus elementos básicos…ribose, e outros açúcares bio-essenciais…arabinose e xilose, em 2 meteoritos diferentes, ricos em carbono“NWA 801″…e “Murchison”.

A ribose é um componente crucial do RNA (‘ácido ribonucleico’) Na maior parte da        vida moderna, o RNA serve como uma molécula mensageira… copiando instruções genéticas da molécula de DNA (ácido desoxirribonucleico) e entregando-as a um tipo          de fábrica molecular dentro da célula … chamada ribossomo – que lê o RNA – para então construir proteínas específicas… – necessárias à realização de ‘processos vitais’.    Outros elementos importantes à vida foram previamente encontrados em meteoritos, incluindo ‘aminoácidos’ (componente de proteínas) e ‘nucleobases’ (de DNA, e RNA);    mas os açúcares foram a peça que faltava, entre os principais componentes da vida.

Yoshihiro Furukawa, da Universidade Tohoku…no Japão – principal autor do estudo, publicado em 18 de novembro (2019) na Academia Nacional de Ciências, explica que:      “A pesquisa fornece a primeira evidência direta de ribose no espaço, e a transferência        de açúcar à Terra. — O açúcar extraterrestre pode ter contribuído para a formação de        RNA na Terra prebiótica…o que, possivelmente, levou à origem da vida “. Para Jason Dworkin, do Goddard Space Flight Center da NASA, e co-autor do estudo: “É notável      que uma molécula tão frágil quanto a ribose… seja detetada em material tão antigo”.

DNA-RNA

Tanto nos procariontes como nos eucariontes, a 2ª função do DNA (a primeira foi a replicação) é fornecer a informação necessária para construir as proteínas necessárias para que a célula possa realizar todas as suas funções. Para fazer isso, o DNA é “lido” ou transcrito em uma molécula de RNA, que então fornece o código para formar uma proteína por um processo chamado tradução. Através dos processos de transcrição e tradução, uma proteína é construída com uma sequência específica de aminoácidos, originalmente codificada no DNA.

Um grande mistério sobre a origem da vida – é como a biologia poderia ter surgido…de processos químicos não biológicosO DNA é o modelo padrão da vida — trazendo consigo, todas instruções de como construir e operar um organismo vivo… Mas, o RNA também traz informações – sendo inclusive … visto por muitos como tendo evoluído 1º… e depois, sendo substituído pelo DNA… Isso ocorre… pois as moléculas de RNA têm aptidões…que o DNA não tem. O RNA pode fazer autocópias sem a ajuda de outras moléculas — e também pode iniciar … ou acelerar reações químicas como catalisador.

O novo trabalho fornece evidências para apoiar a possibilidade do RNA coordenar a maquinaria da vida antes da existência do DNA. O açúcar no DNA (2-desoxirribose)            não foi detetado em nenhum meteorito analisado ​​no estudo. Isso é importante, pois              pode ter havido um viés de entrega de “ribose” extraterrestre para a Terra primitiva,        possibilidade com efeito consistente com a hipótese de que o RNA evoluiu primeiro.            Os açúcares foram descobertos analisando meteoritos em ‘espectrometria de massa’,        por cromatografia a fase gasosa, que classifica e identifica moléculas por sua massa,            e carga elétrica. Descobriu-se que a abundância de ribose e outros açúcares, variava            de 2,3 a 11 partes por bilhão (NWA 801)e 6,7 a 180 partes por bilhão (Murchison).

Como a Terra está transbordando de vida, a equipe considerou a possibilidade dos açúcares nos meteoritos, simplesmente vindo da contaminação pela vida terrestre.          Entretanto, várias linhas de evidência, incluindo “análise isotópica” indicam que a contaminação é improvável… – Isótopos são versões de um elemento com massa diferente…devido ao nº de neutrons no núcleo atômico… — A vida na Terra, como exemplo, a prefere o tipo mais leve de carbono (12C), do que a versão mais pesada          (13C). Mas o carbono nos açúcares dos meteoritos foi enriquecido em 13C além da quantidade observada na… ‘biologia terrestre’ – concluindo-se que veio do espaço.

A equipe planeja analisar mais meteoritos para uma ideia melhor da abundância de açúcares extraterrestres; além de verificar se as moléculas extraterrestres de açúcar        têm um viés canhoto ou destro. Algumas moléculas vêm em 2 variedades – que são imagens espelhadas uma da outra. – Na Terra… a vida usa aminoácidos canhotos e açúcares destros. – Como é possível que o oposto também funcione os cientistas querem saber de onde veio tal preferência. Havendo algum processo em asteroides            que favoreça a produção de uma variedade…sobre a outra…talvez o suprimento de meteoritos caindo do espaço…tenha tornado essa espécie mais abundante na Terra primitiva, fazendo assim mais provável que a vida acabasse por usá-la. (texto base)

Sobre Cesarious

estudei Astronomia na UFRJ no período 1973/1979.
Esse post foi publicado em astronomia, cosmobiologia e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Meteoritos (possíveis indícios de “Vida Extraterrestre”)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s