Os Primeiros Sinais de Vida Extraterrestre!

“A termodinâmica fornece a maneira mais simples de determinar se há vida em um planeta como a Terra… A razão é que a sua atmosfera está, permanentemente, em estado imensamente improvável; muito distante         de um equilíbrio termodinâmico”…    (Lee Smolin – ‘A Vida do Cosmos’)    

ilustração do sistema solar em formação (NASA)

ilustração da formação de um sistema solar (NASA)

Na última reunião da American Chemical Society, em Washington, o geoquímico nascido no Sri Lanka (antigo Ceilão), Cyril Ponnamperuma, à época, pesquisador do Laboratório de Evolução Química da Universidade de Maryland expôs 3 novas evidências… de que os processos responsáveis pela formação da vida ocorreram em ambientes diversos e hostis.

A autoridade de Pannamperuna em assuntos relativos à origem da vida se concretizou por 2 grandes trabalhos… — O …é considerado um dos precursores na reprodução dos processos de criação de vida em laboratório – tendo simulado as condições em vigor…na atmosfera terrestre primitiva. No … em 1970, identificou aminoácidos no meteorito de Murchison… que havia caído na Austrália, no ano anterior.

Além disso, ao analisar o material de 2 meteoritos encontrados na Antártida; onde por 200 mil anos estiveram congelados… – Pannamperuna descobriu muitos aminoácidos,    dos quais – metade deles diferiam dos aminoácidos encontrados em organismos vivos terrestres. Na realidade, nestes objetos celestes encontram-se os fatos comprovadores, para Pannamperuna, de que os ácidos são de origem extraterrestre, ou prebiótica.

Essas 2 citadas descobertas são da máxima importância — pois, não existe nenhum meio pelo qual seja possível afirmar que as experiências de laboratório reproduzem, com êxito, as condições iniciais reinantes na atmosfera terrestre há alguns milhares de anos… – Por essa razão, seria sempre mais interessante analisar a matéria em seu estado inicial, e daí partir para o estudo dos processos e componentes que conduzem à vida.

As únicas amostras de material – com as mesmas características de seu estado inicial, analisáveis na Terra, são os meteoritos, que ocasionalmente, atingem a sua superfície.   Pelo estudo de propriedades radioativas desses meteoritos, é possível determinar sua idade… Em geral…possuem 4 bilhões de anos – o que corresponde à própria infância         do nosso sistema planetário.

Condritos carbonados

Infelizmente, para o estudo da origem da vida, a grande maioria dos meteoritos possui uma composição química de níquel e ferro… ou outros minerais – não apresentando nenhum elemento associável à vida. Existem porém… alguns raros meteoritos escuros, classificados como ‘condritos carbonados‘ – em virtude de sua composição rica em compostos de carbono… – que fogem à regra.

A grande dificuldade destes meteoritos é sua enorme fragilidade em relação aos demais. Assim, mesmo no caso de serem muito comuns no espaço…só uma pequena quantidade atinge a superfície – após sobreviver à travessia da atmosfera terrestre…Para complicar ainda mais o problema… condritos carbonados devem ser analisados logo após a queda, para evitar sua contaminação com organismos vivos terrestres.

meteorito de Orgueil (condrito carbonáceo) – Dos 12 quilogramas recolhidos após a queda – 9 quilos estão no Museu de História Natural de Paris.

O mais conhecido destes objetos celestes é o meteorito de Orgueil” que caiu no Sul da França em 14 de maio de 1864. Na época… foram recolhidas mais de 20 pedras – sendo a maior parte delas com  as dimensões de uma “cabeça humana”.

Estas, se espalharam por uma área de 3 kms quadrados… – próximo à aldeia de Orgueil … – na região Tam-et-Garonne, nos Pirineus. Nestes fragmentos, várias pesquisas químicas foram feitasapós a eliminação de toda, e qualquer possível contaminação… vinda do solo terrestre.

Em seu 1º relatório… o geólogo Gabriel Daubrée afirmou haver carbono no interior dessas pedras, assim como um sal contendo amônia e cloro…provavelmente cloreto de amônio… – Após análise minuciosa, também foram detectadas 6,4% de matéria orgânica.

4 anos após a queda do meteorito de Orgueil, o célebre químico Marcellin Berthelot, em estudo meticuloso, afirmou haver isolado alguns hidrocarbonetos – semelhantes aos alcanos normais. Tais análises foram confirmadas, em 1956.

Convém lembrar que, em 1834, o químico sueco Jacob Berzelius…já havia publicado uma análise do condrito de Alais  que caíra na França em 1806… – Segundo ele, quase todo o meteorito (ao lado) conteria substâncias orgânicas…muito complexas.

Com essa pesquisa…se iniciaram os estudos de compostos orgânicos em condritos carbonados.

Uma 2ª análise histórica, foi efetuada em 1859 por Friedrich Wöhlerprecipitando uma fração do meteorito de Kaba… – em álcool, apontando ‘substâncias orgânicas’.

Em 23 de julho de 1872, perto de Lancé – Departamento de Loire-et-Cher/França, caiu outro meteorito carbonado. Dele, recuperaram-se de 4 a 6 quilogramas. A maior pedra se encontra no Museu de História Natural de Viena…

Apesar dos muitos resultados positivos obtidos, quase todos foram recebidos com reserva pelos cientistas – e até mesmo ceticismo – em virtude do problema de contaminação. Por este motivo, todas essas pesquisas ficaram esquecidas nas dobras do tempo…  até que em meados da década de 1950 …  Göran Möller  obteve um precipitado do meteorito de Cold Bokkeveld, da África do Sul, e confirmou a existência de matéria orgânica no seu interior. Desde essa época, o interesse pelo estudo dos condritos carbonados ressurgiu. 

meteorito de Murray (siderito)

meteorito de Murray (siderito)

Murray & Murchison

Felizmente… 2 meteoritos deste tipo foram estudados…logo após a sua queda… – O   caiu em 1950 na cidade de Murray (EUA); e o 2º, explodiu sobre a cidade australiana de Murchison, em 1968… Em ambos, foi encontrada a presença de ‘aminoácidos‘.

O primeiro dos ‘meteoritos carbonados’ a ser analisado logo após sua queda … foi o que caiu na cidade de Murray  Estado     de Kentucky, em 20/09/1950.

Na manhã seguinte à explosão foram recolhidos vários fragmentos, num total de cerca de 13 quilos… A maior parte dos pedaços deste meteorito se encontra no Museu Nacional de Washington, EUA. Seu estudo revelou a existência de substâncias no domínio da química orgânica jamais encontradas em outros meteoritos. Tais resultados, permitiram a criação  dos fundamentos para o surgimento de uma ‘cosmoquímica orgânica‘… – ao mesmo tempo em que conduziu a um maior interesse pelas formas de vida extraterrestres.

meteorito de Murchison (condrito carbonado)

meteorito de Murchison (condrito carbonado)

Nesse sentido…a mais notável comprovação da existência de ‘matéria orgânica’ veio com a análise do … meteorito de Murchison.

Em 28 de setembro de 1969 — às 11 horas — várias pessoas observaram um imenso clarão atravessar o céu… – na cidade de Murchison, 136 quilômetros ao Norte de Melbourne…  –  Austrália. – A queda deste meteorito foi vista por inúmeras pessoas… Uma testemunha em Camberra, a 370 quilômetros a Leste do local da queda  –  relatou observar o aparecimento de uma luz intensa… descendo lentamente do céu… – A 30 quilômetros ao Norte de Murchison…na cidade de Kialla West, observou-se que a bola de fogo possuía cor alaranjada – e, um halo prateado, com uma extensa cauda da mesma cor… – Um rastro de fumo azul foi visível por uns 2 minutos.

No local da queda – em Murchison – este objeto explodiu…com o ruído semelhante ao de um trovão. Os fragmentos resultantes da explosão cobriram uma superfície de mais de 30 quilômetros quadrados… Algumas testemunhas contaram que havia um cheiro indicativo da presença de matéria orgânica durante a queda…

Um total de 80 quilos de material foi recolhido e enviado ao Museu Australiano, ao Field Museum de Chicago…e ao Museu de História     Natural de Washington/EUA.

Logo após a queda, um fragmento… – que conservou a sua crosta fundida no espaço, foi enviado por Carleton Moore do Instituto de Meteorítica da Universidade do Arizona, ao Laboratório de Cyril Pannamperuma. – Depois de extrair cuidadosamente a crosta, a parte interna do meteorito foi pulverizada e extraída com água.

A análise mostrou que o meteorito continha hidrocarbonetos… bem como, a presença de aminoácidos. – O exame destes revelou a existência de 18 diferentes tipos… 6 deles, eram variedades muito frequentes nas proteínas dos tecidos vivos. Os outros 12, embora quimicamente semelhantes – não foram… jamais… registrados nas proteínas terrestres.

quiral

Levógiros X Dextrógiros

Quando a luz polarizada passa através da água…e de alguns aminoácidos, sofre um desvio para a direita.

Na Terra, existem 2 tipos de aminoácidos, que mesmo possuindo mesmas propriedades químicas, se diferenciam pelo sentido para o qual desviam a ‘luz polarizada‘… à esquerda (levógiros)para a direita (dextrógiros).

(A maioria das moléculas oticamente ativas dos organismos vivos são do tipo levógiros.)

Nestes 2 meteoritos (MurrayMurchison) os aminoácidos apresentam moléculas levógiras e dextrógiras em igual quantidade. – A probabilidade de uma contaminação terrestre na análise do meteorito foi eliminada – desde que se sabe, que uma possível contaminação biológica recente, levaria ao predomínio de moléculas de aminoácidos levógiros, presentes em organismos terrestres. Os resultados da análise do meteorito           de Murchison… confirmaram os dados obtidos no meteorito de Murray.

É interessante lembrar que…apesar dos 2 meteoritos terem caído                   em um intervalo de 19 anos – e…em pontos quase antípodas … os   resultados das análises foram impressionantemente semelhantes.

meteorito de Chihuahua

meteorito de Chihuahua. A parte maior se encontra no Museu de História Natural de Washington, EUA.

Chihuahua

Em 9 de fevereiro de 1960, uma enorme bola de fogo explodiu… nas vizinhanças do Pueblito de Alllende, em Chihuahua, no México. No dia seguinte, recolheu-se grande quantidade dos seus fragmentos, que são…até hoje… – analisados através dos mais modernos processos atuais, de “investigação orgânica“.

Todos estes meteoritos analisados pelos métodos de cromatografia de gases…associados à espectrometria de massa … permitiram coletar provas inequívocas da presença de hidrocarbonetos…assim como de aminoácidos… – Tais compostos são os elementos básicos das proteínas – indispensáveis à vida.

Evolução prebiótica

A natureza sempre utiliza – na edificação das proteínas, uma só variedade de aminoácidos, pois só assim elas se tornam estáveis. A vida como conhecemos, se desenvolveu a partir da variedade levógira – de tal modo que “aminoácidos dextrógiros” são raríssimos na Terra.

A presença de aminoácidos sob as formas dextrógira e levógira nos meteoritos carbonados indica que é muito pouco provável que eles tenham pertencido a organismos vivos. Porém, conforme Alexandr Oparin – tal presença mostra que… ‘moléculas de evolução prebiótica’  existem em outros pontos do sistema solar.

Aliás, todas as experiências de criação de matéria orgânica em laboratório conduziram     ao aparecimento de aminoácidos levógiros e dextrógiros; o que permite afirmar que os processos de constituição de formas prebióticas se desenvolveram…há bilhões de anos,     noespaço interplanetário‘… (segundo ideias revolucionárias de Pannamperuma.)

metorito Cape York-Groelândia (siderito)

metorito Cape York-Groelândia (siderito)

O pesquisador expôs suas conclusões  por meio da análise da mais antiga rocha (3,8 bilhões de anos)…ao lado…encontrada na Groenlândia… – na qual foram detetados hidrocarbonetos, de origem biótica.

Como a quantidade de ‘carbono 12‘ –  isótopo mais empregado nos processos biológicos… — foi mais elevada que em relação ao carbono 13, concluiu-se que o fato era uma evidência…de que esses hidrocarbonetos foram produzidos por ‘fotossíntese‘…  processo pelo qual as plantas transformam o dióxido de carbono      em componentes orgânicos… e oxigênio.

Portanto, parece que a vida está presente na Terra há ao menos 3,3 bilhões de anos, quando a idade da Terra era um pouco maior que 1 bilhão de anos.

em busca- r.r.mourão

Todos estes estudos parecem provar…que a vida é um fenômeno natural, normal…e mesmo inevitável – que surge, desde que as mínimas possibilidades apareçam.

Artigo extraído do Livro… “Em busca de Outros Mundos  de  Ronaldo Rogério de Freitas Mourão (astrônomo do Observatório Nacional) – nov/1979

Os Primeiros Sinais de Vida Extraterrestre

ver também: ‘Coleção Meteoritos’ # ‘Uma questão de Vida e de Morte’ ## ‘Cometas & Asteroides’ (fev/2008) # “Nossas Raízes no Espaço” (ago/2008) ## ‘Sideritos, Siderólitos & Condritos’ (nov/2009) ## ‘Mineração em asteroides’ (abr/2012) ‘Meteoritos palasitos’ (nov/2012) ***********[texto complementar (1)] *****************

Meteorito revela um dos segredos da vida (quiralidade)                               “Moléculas biológicas como aminoácidos vindas do espaço em                                 meteoritos… – ajudam a nos explicar porque a vida é canhota”.

Panspermia é o nome da hipótese segundo a qual elementos básicos da vida poderiam ter surgido em qualquer parte do Universo… chegando até a Terra a bordo de meteoritos. Ainda faltam evidências razoáveis para que essa hipótese possa ser promovida a teoria – mas, analisando poeira de meteoritos…cientistas da NASA descobriram algo que, se não explica a origem da vida – pode ajudar a compreender um dos elementos fundamentais     de sua organização molecular.

Aminoácidos canhotos – Todas as formas de vida que conhecemos utilizam somente versões canhotas dos aminoácidos para elaborar as proteínas  –  da mesma forma que as letras do alfabeto podem ser arranjadas de inúmeras formas para criar as palavras, cerca de 20 aminoácidos são combinados para criar milhões de diferentes proteínas.

Os aminoácidos podem ser criados em 2 formatos diferentes… um dos quais é o espelho do outro… Uma dessas formas é virada para direita… a outra, à esquerda.

A vida funciona bem com aminoácidos canhotos – mas…não mostra qualquer predileção por aminoácidos destros, e menos ainda, por qualquer espécie de mistura entre os 2 tipos.

O mistério que resta a ser desvendado… então é como…ou por que a vida prefere aminoácidos canhotos … e não, destros?

Como a vida decidiu? … Depois de estudar dezenas de amostras de meteoritos ricos em carbono – conhecidos como ‘condritos carbonáceos‘ – em busca de um aminoácido denominado isovalina – os pesquisadores descobriram que essas pedras do espaço têm também mais aminoácidos canhotos… que destros.

“A descoberta de mais isovalina canhota — em uma grande variedade de meteoritos — dá suporte à teoria de que os aminoácidos trazidos do espaço para a Terra primordial, por asteroides e cometas, contribuíram para a origem da vida… constituída apenas de proteínas – à base de aminoácidos canhotos”, disse Daniel Glavin (NASA…mar/2009).

Os pesquisadores descobriram também – que meteoritos com maior quantidade de água, têm maior quantidade do aminoácido canhoto. Para Jason Dworkin, coautor da pesquisa:

“Como há muitas formas de produzir aminoácidos canhotos… – isto nos dá uma pista de que a criação de aminoácidos canhotos em maior quantidade tem algo a ver com água … estreitando, sensivelmente, o campo de busca”.

Se a preferência da vida por estruturas canhotas originou-se no espaço, é provável que ela se estenda por todo o Sistema Solar; de forma que, qualquer vida que viermos a encontrar em Marte…por exemplo…também será canhota. Isto torna a busca por vida extraterrestre em nosso Sistema Solar um pouco mais difícil. – Em contrapartida, se encontrarmos vida baseada em “aminoácidos destros”, teremos a certeza que não ela é da Terra. (texto base) ************************[texto complementar (2)] **********************************

Fragmentos de DNA no meteorito, e a origem da vida                                             A vida está mais para uma praga invasora e resistente…do que algo mais improvável”.

Em termos puramente experimentais… – a vida sempre foi um estorvo para a ciência – se parecendo mais com uma anomalia contaminando um sistema mecanicamente muito bem engrenado. – O trabalho dos cientistas em tentar explicá-la, usando as ferramentas de que dispõem… é mais ou menos, como um problema de lógica…em que o desconhecido tivesse que ser explicado com base no conhecido … – Contudo, as explicações mecanicistas para a origem da vida relutam em engatar… – com qualquer engrenagem já bem compreendida… (por isto – a explicação para uma origem extraterrestre da vida vem tão bem a calhar…)

Por ser complexo demais, a procura pela origem da vida é um campo de pesquisa que vem sendo, praticamente, deixado de lado. Talvez seja melhor abordá-lo aos poucos, estudando seus ‘blocos básicos’…na esperança de que o conhecimento das partes… – possa dar algum ‘insight’ sobre a composição do todo. 

Se pudermos dizer que a vida veio do espaço, isso nos dá um tempo precioso, ao tirar de pauta qualquer necessidade em entender sua origem aqui na Terra… – até hoje às voltas com a incômoda teoria da geração espontânea – ou “abiogênese”.

A verdade é que a ciência acadêmica vem tentando escapar do geocentrismo há séculos. Contudo, embora intuitivamente não haja nenhum elemento para embasar argumentos   de uma pretensa exclusividade terráquea da vida… – é importante perceber, que não há uma relação causal entre encontrar ‘blocos básicos‘ da vida num cometa…ou meteorito;     e a atribuição inequívoca da origem da vida na Terra a esses corpos celestes. – O que se demonstrou experimentalmente até agora…é que elementos moleculares presentes nos organismos vivos podem surgir em qualquer lugar… – até aqui.

O jeito usual de falar…  ‘elementos básicos da vida se originam no espaço’, contrapõe espaço à Terra, como se a Terra não fizesse parte desse espaço; provavelmente… ainda um resquício daqueles tempos do… ‘geocentrismo’.

Vida prebiótica

Por uma daquelas coincidências admiráveis, mas – muito comuns no mundo da ciência… no dia anterior ao anúncio da NASA…  –  a revista “Nature Chemistry” …  publicou um artigo … apresentando solução para o longo debate sobre a quiralidade das moléculas biológicas  –  ‘essencial‘ no reconhecimento molecular  –  bem como… nos processos de replicação – ambos, por sua vez, essenciais para a origem da vida.

Com tudo acontecendo aqui… na Terra… um grupo da Universidade da Califórnia mostrou uma forma de sintetizar, os tais blocos básicos da vida…por meio de uma combinação relativamente simples de açúcares e aminoácidos, em um ambiente pré-biótico. — As moléculas biológicas… como RNA e as proteínas – podem existir em formas distintas – chamadas… enantiômeros‘.

O que ninguém conseguiu explicar até agora é por que uma dessas formas, justamente a forma que é necessária para a vida, se tornou predominante.

Os cientistas demonstraram que as reações químicas abióticas podem gerar a forma natural dos precursores do RNA – a forma presente nos seres vivospela inclusão           de aminoácidos simplesO enantiômero natural dos precursores do RNA formou       uma estrutura cristalina visível a olho nu, que pode – potencialmente… permanecer           estável… – até que sejam dadas as condições para que se transmutem em RNA…(ao     longo de milhões de anos… naturalmente).

Resumindo…cientistas demonstraram que é possível que um ambiente prebiótico terrestre gere, preferencialmente, as moléculas necessárias para a vida. Mas, como outros cientistas já haviam tentado explicar a ‘quiralidade da vida‘ pelos meteoritos…os tais blocos básicos da vida podem se originar tanto na Terra, quanto no espaço… Contudo – por conveniência, vamos considerar que eles se originaram lá… e vieram para cá… – E assim, continuaremos deixando o controverso assunto ‘origem da vida‘… a cargo dos filósofos.

O mérito deste novo estudo é que os cientistas juntaram dois fortes argumentos para descartar que o meteorito tenha sido contaminado depois de ter caído na Terra. Então, será que os anúncios anteriores não deveriam ter sido levados tão a sério?   [Imagem: NASA/Chris Smith]

[Imagem: NASA/Chris Smith]

DNA e meteoritos

Voltando à NASA — e, aos meteoritos…é preciso ainda destacar que os compostos adenina e guanina – que os cientistas descobriram — também estão presentes nas complicadas cadeias de DNA.

O mérito deste novo estudo…é que os cientistas juntaram… – 2 argumentos reais…para descartar que o meteorito tenha sido contaminado depois de ter caído na Terra… (Então – será que os anúncios anteriores não deveriam ter sido levados tão a sério?…)

O 1º desses argumentos foi a identificação – no meteorito – de 3 moléculas chamadas… análogos de nucleobases – que têm o mesmo núcleo molecular de uma nucleobase,    mas, estruturas adicionadas ou faltantes. Esses análogos são a ‘diaminopurina‘ (purina   2,6 e 6,8… — que quase nunca aparecem associadas com a química da vida na Terra.)

“Por isso, você não deveria esperar encontrar esses análogos de nucleobases, se a contaminação pela vida terrestre fosse a fonte                 das moléculas”… disse Michael Callahan, astrobiólogo da NASA.

O 2º argumento contra a hipótese da contaminação terrestre veio da análise de um bloco de gelo de 8 quilogramas — coletado na Antártida — de onde também saiu a maioria dos meteoritos usados no estudo. Apesar do ‘bloco de gelo’ não ter sido coletado em conjunto com nenhum dos meteoritos, análises mostraram que a quantidade de “nucleobase no gelo antártico é muito inferior à encontrada nos meteoritos.  

Além disso… o gelo não continha nenhum dos análogos de nucleobases. Logo… – segundo os cientistas… – os meteoritos não poderiam ter sido contaminados pelo gelo antártico. (Agostinho Rosa, 2011…’texto base‘) *******************[texto complementar (3)] ************************

O caso ALH 84001 (wikipédia)                                                                                                     “A química básica necessária para o surgimento da vida está                                                     em todas as partes do Universo”… (Dale Cruikshank /NASA)

ALH 84001 é… supostamente, um meteorito de origem marciana – com 4 a 5 bilhões de anos. Microrganismos (quiçá marcianos) dentro dele, vagaram durante 5 milhões de anos pelo espaço, até cair na Antártida, onde foi descoberto por exploradores.

Em 1996… cientistas estudaram este meteorito…  e reportaram características – que atribuíram a ‘microfósseis’, originados pela suposta ‘vida’ em Marte.

O meteorito é tido como ‘prova viva’  para alguns cientistas, de que houve ‘atividade biológica‘ no passado, em Marte … já que contém…  –  o que parecem ser fósseis de microrganismos.

Mas – curiosamente… algumas semanas após a coletiva de imprensa, cientistas apresentaram evidências de que os sinais de vida eram querogênio, produzido pela contaminação terrestre…(O assunto continua em debate.) *******************[texto complementar (4)] ****************************

Marte já foi capaz de formar compostos orgânicos!?…                                          Meteorito vindo do planeta vermelho tem traços de matéria orgânica.                                    Acredita-se que ela foi formada a partir de reações químicas na rocha. 

Segundo análises do material coletado no ‘meteorito marciano Alan Hills 84001, Martepode ter sido capaz de formar os mesmos compostos orgânicos de carbono       e hidrogênio… as ‘bases da vida’ na Terra.

É a primeira vez que se indica que Marte pode ter sido capaz de formar compostos orgânicos….Anteriormente, acreditava-se que a ‘matéria orgânica’ encontrada neste meteorito – ou, tinha sido levada a Marte pelo impacto de outros meteoritos – ou então, tinha sido formada a partir de micróbios marcianos.

Liderados por Andrew Steele, os pesquisadores do laboratório de geofísica do Instituto Carnegie/EUA fizeram um estudo detalhado do meteorito, compararando os resultados com os obtidos a partir de rochas encontradas na região de Svalbard, na Noruega. Essas amostras foram retiradas de vulcões que entraram em erupção no Ártico – há cerca de 1  milhão de anos, condições possivelmente semelhantes às de Marte, em seus primórdios.

Segundo a explicação de Steele, os compostos orgânicos ocorrem dentro de pequenas esferas de material carbonato – tanto nas rochas marcianas… – quando nas da Terra. Quando as rochas de feitas a partir de material vulcânico de Svalbard esfriaram… – o mineral magnetita agiu como catalisador dos compostos orgânicos a partir de fluidos   ricos em dióxido de carbono, e água. Isso, em condições onde a vida seria improvável.

As amostras do meteorito marciano são ligadas à magnetita, o que indica que esse material orgânico não teria surgido… a partir de formas de vida, mas, diretamente… – de reações químicas dentro da rocha.

Em outro trabalho divulgado hoje, a NASA afirmou que o jipe-robô Spirit encontrou sinais de sílica no solo marciano…o que indica que o planeta pode ter sido ambiente ideal para a origem de microorganismos… – Na Terra, esses locais são ricos em micróbios. (texto base) ************************[texto complementar (5)] ************************************

A vida surgiu em Marte – e, veio para a Terra… (versão 2013)                                   A Terra primordial não tinha óxido de molibdênio, mas Marte sim… logo – é mais provável que a vida na Terra tenha chegado por um meteorito… que veio de Marte’.

Embora soe mirabolante, a proposta tem lugar para se encaixar nas discussões levadas a sério pelos cientistas  –  já que não há explicação razoável para a “auto-organização” dos elementos químicos que originaram a vida.

Outro indício tem a ver com a quiralidade das moléculas… – Todas as formas de vida que conhecemos só utilizam versões canhotas dos aminoácidos para elaborar as proteínas; e os meteoritos têm mais aminoácidos canhotos que destros – em relação às rochas daqui.

A forma como átomos se juntaram, pela 1ª vez, para formar os 3 componentes moleculares dos seres vivos (RNA, DNA e proteínas) sempre foi alvo de especulação acadêmica. Mesmo não sendo as mais complexas surgidas na natureza…  –  ainda assim não se sabe a maneira como as ‘moléculas da vida’ apareceram… [Acredita-se que o RNA (ácido ribonucleico) foi o 1º a surgir na Terra, há mais de 3 bilhões de anos’.]

Uma possibilidade para a formação do RNA – a partir de átomos como carbono, seria o uso de energia (calor ou luz). – No laboratório, no entanto, isso produz apenas alcatrão. Para  a criação do RNA…os átomos precisam ser alinhados  –  de forma especial  –  em superfícies cristalinas de minerais… Entretanto – naquela época, esses minerais teriam     se dissolvido nos oceanos da Terra.

‘O ambiente da Terra, nos primeiros anos do planeta,                                          seria hostil aos minerais de boro… e, ao molibdênio’.

Numa conferência em Florença, foram apresentados resultados sugerindo que minerais que contêm elementos como ‘boro’ e ‘molibdênio’   –  são fundamentais na formação da vida… a partir dos átomos isolados. Isto porque, os minerais de boro ajudam na criação     de ‘aros de carboidrato’…gerando compostos químicos, que são depois realinhados pelo molibdênio… E assim surgiria o RNA.

“Apenas quando o molibdênio se torna altamente oxidado…que é capaz de influenciar na formação da vida… Esta forma de molibdênio não existia na Terra quando a vida surgiu – porque, há três bilhões de anos, a Terra tinha muito pouco oxigênio…Mas, Marte tinha bastante”… concluiu Steven Benner  –  astroquímico do Instituto de Ciência e Tecnologia de Westheimer /EUA. (‘texto base’) consulta… ‘Seremos todos descendentes de Marte?’  *************************[texto complementar(6)]***********************************

Compostos orgânicos nativos encontrados no asteroide ‘Ceres’   (17/02/2017)

compostos-organicos-ceres

Os sinais de compostos orgânicos foram encontrados espalhados pelo lado esquerdo da cratera Ernutet.

Compostos orgânicos “alifáticos“… substâncias baseadas no carbono que podem ter um papel na química que cria a vida… – foram detectados pela primeira vez no ‘planeta anão’ Ceres, famoso por seus ainda inexplicados pontos brilhantes.

Mais interessante ainda é que os dados, coletados por um espectrômetro de infravermelho a bordo da sonda espacial Dawn, ao observar a região próxima à cratera ‘Ernutet’, indicam que o material orgânico se formou por lá mesmo, em vez de ter caído no impacto de algum outro corpo celeste. Isto porque…o instrumento detectou sinais característicos dos grupos metil e metileno… compostos moleculares presentes na matéria orgânica alifática.

É improvável que estes compostos tenham sido liberados por uma fonte externa de impacto…pois, por não resistem a temperaturas elevadas… o calor extremo os teria destruído… Ademais, o planeta-anão exibe sinais claros de atividade hidrotermal e mobilidade de fluidos, sugerindo que as áreas ricas nestas moléculas são resultado             de processos internos.

Como Ceres parece ter também grandes quantidades de água e pode ter retido algum calor interno remanescente do período de sua formação… o mais provável é que estes ‘compostos orgânicos’ se formaram dentro do próprio corpo planetário. (texto base 1)

ceres-organicos

Para Simone Marchi, cientista do Instituto de Pesquisas Southwest, EUA, e uma das autoras de artigo, publicado na revista “Science”…

“Essa concentração localizada de compostos orgânicos é intrigante. Ceres tem evidências de minerais hidratados…amônia, gelo d’água, carbonatos, sais, e agora materiais orgânicos. Com este novo achado a Dawn mostrou que Ceres contém todos ingredientes chaves à vida”.

Esta descoberta indica que os ingredientes da vida já podiam estar distribuídos pelo Sistema Solar ainda na época de sua própria formação, pois o ‘planeta-anão’ teria se formado junto com ele, por volta de 4,5 bilhões de anos atrás. – Ou seja…o material       inicial do “Sistema Solar” já continha todos os elementos para a construção da vida.

Mas Ceres pode ter sido capaz de levar este processo só até um certo ponto…como disse Christopher Russell, cientista-chefe da missão Dawn, e pesquisador da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA)…

“Mesmo que o planeta-anão tenha tudo o que é necessário para a vida … isto não quer dizer que a ‘receita’ foi levada a cabo lá… – Creio que estas moléculas orgânicas ainda estão longe da vida microbiana. Talvez para continuar a se mover neste caminha seja preciso um objeto maior… com estrutura e dinâmicas mais complexas.” (texto base 2)  >>>>>>>>>>>>>>>>>(‘Adendo Cosmobiológico’)>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Trechos do livro “O Universo Inteligente” … de Fred Hoyle”                                      A teoria darwinista está incompleta, porque as variações aleatórias                         tendem a piorar os resultados – como aliás…o senso comum sugere.”

universo inteligente

Não há dúvidas de que… – as formas de vida terrestres evoluíram das mais simples — para as mais complexas,   ao longo dos períodos geológicos… Mas, como os genes não podem produzir-se a si mesmos dentro do sistema, devem provir do exterior deste.

Os genes, componentes básicos da vida,                                 juntam-se na Terra…vindos do espaço!

Em vez de se constituir no centro biológico do Universo, vejo nosso planeta apenas como um ‘privilegiado casulo’; uma ‘linha de montagem‘ … dispondo, no entanto, de uma grande vantagem relativamente a outros locais … A abundante presença de água líquida… – provavelmente vinda dos cometas, contribui, definitivamente, para o desenvolvimento da vida… – no que se refere a aumentar a ‘complexidade‘, através do processo a que chamamos ‘evolução‘.

Antes de Copérnico…pensava-se que a Terra constituía o centro geométrico e físico do Universo…Atualmente, a ciência oficial ainda considera a Terra como centro biológico       do Universo…o que constitui uma repetição quase inacreditável do mesmo erro… Não existe qualquer prova objetiva em apoio à hipótese de que a vida se iniciou numa sopa orgânica… aqui na Terra. – Nestas condições… por que razão continuam os biólogos a aceitar fantasias sem consistência?… – Com o único fim de negar o que é obvio … que,       as 200 mil cadeias de aminoácidos – e, portanto… – a vida… não apareceu por acaso!

É a água que assinala a nossa presença aqui, não como ‘organismos’ que surgiram casualmente numa sopa primordialmente local — mas, como descendentes da vida,         cujas sementes provêm do espaço…….. origem dos elementos fundamentais à vida

Anúncios

Sobre Cesarious

estudei Astronomia na UFRJ no período 1973/1979... (s/ diploma)
Esse post foi publicado em astronomia, cosmobiologia e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Os Primeiros Sinais de Vida Extraterrestre!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s